Estou pronto

Texto: Romanos 1:15

Introdução

Quando estudamos a vida de Paulo, concluímos que ele era um homem decidido, de atitudes firmes. Ele é um exemplo de como Deus elege, chama e usa alguém. Mas para isso Deus exige firmeza, ousadia, coragem. Jesus disse: “Quem lança mão do arado e olha para trás não é apto para o reino dos céus.” Paulo se nos apresenta como um excelente modelo de prontidão. E, é claro que para nos tornarmos úteis à causa do Senhor necessitamos de constante disposição a fim de cumprirmos as suas ordens. Paulo disse: Sou devedor…estou pronto…não me envergonho…. A pronta obediência deve ser o alvo de cada crente. Submissão imediata foi sempre a atitude nobre dos grandes servos do Senhor e entre eles Paulo se destacou de maneira admirável, podendo sempre dizer: Estou pronto… Assim aconteceu com Abraão, quando Deus lhe chamou dizendo: “Sai-te da tua terra e da tua parentela…. e pela fé o patriarca saiu sem saber para onde ia.” Estava pronto! Desta forma, Paulo estava pronto para ir; e recomenda: “Sede meus imitadores, como eu sou de Cristo”. Examinemos alguns aspectos dessa prontidão indispensável aos verdadeiros cristãos, conforme o exemplo de Paulo.

I- Pronto para ouvir a palavra de Deus

Tiago disse: “Todo homem seja pronto para ouvir” 1:19. O profeta Samuel em sua infância, recebeu uma gloriosa visão de Deus, numa época terrivelmente negra de seu povo. Inexperiente ainda, ao ouvir uma voz que lhe chamava, pensou que o velho sacerdote o estava chamando. Mas Elí entendeu que se tratava de uma revelação divina, e instruiu o jovem a responder. E ouvindo Samuel a voz: “Samuel, Samuel! Respondeu prontamente: Fala Senhor que o teu servo ouve. Estava pronto para ouvir a voz de Deus. Esta atenção em ouvir, ou interesse em compreender os propósitos divinos, é condição indispensável para o êxito na vida cristã. Há de se lamentar em nossos dias a falta de atenção com a palavra de Deus, poucos estão prontos para ouvir a palavra de Deus. Muitos hoje, estão ordenando a Deus que os ouça. Ouve Senhor que teu servo fala. Faça senhor….Eu te ordeno…. O profeta Isaias também teve uma experiência e disse: “Ele me desperta todas as manhãs, desperta-me o ouvido para que ouça, como aqueles que aprendem. O Senhor Jeová me abriu os ouvidos e eu não fui rebelde.” Isaias 50:4,5. Maria de Betânia preferiu ficar aos pés de Jesus recebendo as instruções; e o Senhor a elogiou por ter escolhido a melhor parte. Estava pronta apara ouvir. Na Bíblia, OUVIR, a palavra de Deus, não é apenas escutar, mas é obedecer, cumprir, executar, colocar em prática. “O que me der ouvidos habitará seguramente” Prov. 1:33. Jesus exortava as multidões dizendo: “Quem tem ouvidos para ouvir, ouça.” E quando do meio da multidão uma mulher exclamou: “Bem aventurada a mãe que te gerou” o mestre disse: “Mais bem aventurado é o que ouve a minha palavra e obedece.” A obediência é uma demonstração de sabedoria. “O que ouve a minha palavra e a pratica é semelhante ao homem prudente que edificou sua casa sobre a rocha.” Mateus 7:24. Precisamos estar prontos para ouvir a palavra de Deus.

II- Pronto para proclamar a palavra de Deus

Quando Jesus entrou em Jerusalém, e aquela multidão o acompanhava com júbilo e louvava a Deus em voz alta; os fariseus insatisfeitos pediram a Jesus que os mandasse calar; e ouviram a resposta: “Digo-vos, que se estes se calarem, as próprias pedras clamarão”. Paulo, enfrentando perigos e ameaças, afirmou corajosamente: “Quanto a mim, estou pronto para anunciar o evangelho” e noutra ocasião recebeu a confortadora visão: “Não temas, mas fala e não te cales, pois tenho muita gente nesta cidade.” Atos 18: 9,10. Temos o grande privilégio de levar a mensagem de reconciliação. “Somos embaixadores da parte de Cristo” . E reconhecendo esta sublime responsabilidade, Paulo acentuou: “Se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, porque me é imposta esta obrigação, ai de mim se não pregar o evangelho.” I Cor. 9:16. Temos o dever de proclamar! Isaias teve uma visão da glória divina, e como resultado caiu humilhado, sentindo a culpa e, enojado daquele ambiente em que vivia, foi purificado. Então ouviu o urgente clamor: “A quem enviarei, e quem há de ir por nós?” Prontamente respondeu: “Eis-me aqui, envia-me a mim.” Isaias 6:8.

III- Pronto para sofrer pelo evangelho

Quando Ágabo, previu pela revelação do Espírito Santo, que Paulo seria algemado e iria sofrer nas mãos dos judeus, os amigos rogaram-lhe que não fosse à Jerusalém. Mas ele corajosamente respondeu: “estou pronto, não só a ser ligado, mas ainda a morrer pelo nome de Jesus.” Jesus preveniu que os crentes em sua vida terrena seriam acompanhados pelo sofrimento, “como me desprezaram, hão de desprezar a vós” e acrescentou: “Bem aventurados sois, quando vos injuriarem e vos perseguirem e, mentido disserem todo o mal contra vós, porque é grande vosso galardão no céu.” Mateus 5:11,12. Quando Pedro e João foram ameaçados e perseguidos pelas autoridades para que se calassem, não mais anunciando a mensagem de Jesus, disseram: “Não podemos deixar de falar das coisas que temos visto e ouvido”. E mais tarde açoitados, porque prosseguiram no seu fiel e corajoso testemunho, “retiraram-se da presença do conselho, regozijando-se de terem sido julgados dignos de padecer afrontas pelo nome de Jesus.” Atos 5:41.

IV- Pronto para a segunda vinda de Jesus Cristo

Na impressionante parábola das 10 virgens, Jesus deu bastante ênfase à necessidade imperiosa de vigilância por parte dos crentes para o solene momento de Sua vinda. As 5 virgens que estavam prontas foram tidas como sábias e entraram para as bodas. Elas representam os verdadeiros crentes, aqueles que estão vigilantes, aguardando a volta do Senhor. Ao passo que as 5 que não estavam preparadas, foram chamadas de loucas, e ficaram decepcionadas porque não conseguirem entrar para as bodas. Representam os crentes nominais, aqueles que vivem despreocupados e que não vigiam – 50%. Mas bem aventurado o servo que o Senhor encontrar vigilante quando vier. Pois a vinda do senhor será num dia inesperado; e será um dia de separação; separação entre o trigo e o joio; separação entre as ovelhas e os cabritos; separação entre os bons e os maus; entre os que receberam Jesus em seus corações e aqueles que o rejeitaram. Será um momento terrível para muitos e de bênçãos para outros. Este assunto devia preocupar aqueles que conhecem o evangelho e ainda não fizeram a mais importante decisão. Embora perto do reino, estão sem salvação. A parábola das bodas é uma advertência para que se preparem, mediante o arrependimento sincero e a entrega pessoal a Cristo, pela fé, antes que seja tarde, porque a porta da salvação fechará. “Porfiai por entrar pela porta estreita, porque vos digo que muitos procurarão entrar e não poderão.” Muitos procurarão quando será tarde! Clamarão: “Senhor, Senhor, abra-nos a porta”, então ouvirão: “Não sei donde sois! Apartai-vos de mim, todos vós que praticais a iniqüidade”. E Jesus concluiu estas palavras terríveis, que deviam fazer tremer de horror aos que ainda não estão devidamente preparados: “Ali haverá choro e ranger de dentes”.

Conclusão

Que à semelhança de Paulo, estejamos sempre prontos: Para ouvir a palavra de Deus; para proclamar a mensagem de salvação aos homens e mulheres que se encontram perdidos; para sofrer por amor ao evangelho; e para aguardar a volta de Cristo. Só assim alcançaremos o galardão prometido aos fiéis: “Bem aventurado o servo que estiver vigiando, quando Ele vier.” E você, está pronto? Se o Senhor viesse hoje, tens certeza que subirias com Ele? Prepara-te agora, antes que seja tarde.

 

Pr. Cirino Refosco
cirinorefosco@pibja.org

No comments yet... Be the first to leave a reply!


Warning: implode() [function.implode]: Invalid arguments passed in /home/storage/5/af/49/pibja1/public_html/extra/sermoesonline/wp-content/themes/headlines/single.php on line 85
mais sermões
anúncios