A eficiência cristã

Texto: João 19:30

Introdução

“Tudo está consumado” – palavras de profunda significação que nosso Senhor proferiu na cruz! Não significam apenas que tudo está terminado, mas a conclusão de uma obra com toda a perfeição e sublimidade, dentro de um ministério de apenas 3 anos. Este assunto é de grande importância para nós, não apenas pelo fato de Jesus ter morrido na cruz pelos nossos pecados, ter completado nossa salvação; mas porque em sua eficiência devemos aprender a ser eficientes naquilo que fazemos. Fazer as coisas bem feitas para poder dizer no final de cada tarefa: “Está consumado”, está pronto, bem feito, é o melhor que eu podia fazer. O “Está consumado” de Jesus é cheio de significação para nós porque a obra de redenção do homem está completa, não precisamos de outros mediadores, não precisamos de ajuda humana; Cristo concluiu a obra com perfeição, garantindo-nos a salvação do inferno e a vida eterna em Sua própria presença. “E dou-lhes a vida eterna, e nunca hão de perecer, e ninguém as tirará de minhas mãos” Jo.10:28.

I- A eficiência cristã

A eficiência é a arte de fazer o melhor, dentro do menor espaço de tempo possível….

II- Como Jesus era eficiente?

1- Pela obediência a Deus – A obediência é o principio fundamental de toda educação. Jesus disse: “A minha comida e a minha bebida é fazer a vontade de meu Pai” 2- Pela presteza do serviço – Ele disse: “Eu não vim para ser servido, mas para servir e dar a minha vida em resgate de muitos” 3- Pelo uso sábio do poder – “Grandeza” não está em ser forte, porém, em saber usar a força; a força não é usada de forma correta, quando somente serve para levantar um homem acima dos seus companheiros, mas em busca de uma glória comum. Beecham. A verdadeira coragem não é a força bruta dos heróis vulgares, porém, a firme resolução da virtude e da razão! Jesus disse: “Todo poder me foi dado…” Porém, Jesus sabia usar o poder! a)- A inteligência é um poder, mas quantos a empregam para o mal! b)- A mídia é outro poder, mas como tem sido usada para o mal para a destruição da humanidade. c)- A literatura é outro poder, mas quantos escritores contaminam o espírito do homem com literatura venenosa, perniciosa, etc. d)- O dinheiro é outro poder, mas, quanto dinheiro empregado na obra do mal! Quanta fortuna mal empregada! Como o dinheiro tem destruído vidas, caráter, princípios, projetos, etc. 4- Pela transformação das derrotas aparentes em vitórias – Jesus era eficiente porque sabia suportar uma derrota, e transforma-la em vitória! a)- Certo jovem foi desanimado pelo seu professor, que disse ser ele incapaz para aprender música, mas ele não desistiu. Prosseguiu – e algum tempo depois conseguiu ultrapassar o seu mestre e até hoje ninguém estuda musica sem fazer referencia ao seu nome. Bethoven.b)- Fico profundamente admirado com as pessoas que catam papel no lixo e transformam isso em dinheiro, coisas que todos jogam fora eles conseguem transformar em dinheiro e quantos se tornam bem de vida com isso. Aparentemente um derrotado no meio da rua, mas que transforma isso em vitória. c)- Certo rapaz pobre foi encontrado catando cascas de frutas nas ruas e lixos e com elas fazia excelente licor. Eis o homem eficiente: ele é capaz de transformar uma lata de lixo numa garrafa de licor. Ou cascas de frutas que são jogadas ao lixo em geléias. O homem tem importância quando ele é derrotado e sabe vencer! As dificuldades surgem para serem vencidas e não para nos vencerem. 5- Por encarar as coisas pelo lado bom – Este é outro segredo do homem eficiente. Foi o segredo de Jesus. A literatura oriental conta-nos uma lenda que ilustra muito bem este aspecto da personalidade do mestre. Havia, em certa cidade, numa das suas ruas, um cão morto que cheirava mal. Diversas pessoas passavam por ali e sempre tinham uma palavra de revolta contra o pobre animal morto. “Ele empesta o ar”! diziam. Conta-se, porém, que, aproximando-se dele um homem, com sereno aspecto e olhar piedoso, disse: olhando para o cão morto: “Como ele tem os dentes lindas”! Este homem, disseram, não é outro senão Jesus de Nazaré. Jesus sempre encarava as coisas pelo lado bom. O homem está fedendo com seus pecados, mas Jesus sempre encontra nele coisas boas. Há pessoas que as vezes não temos coragem de dar a mão para cumprimentá-los e Jesus lhe abraça, Jesus sempre encontra em nós coisas boas que são o suficiente para nos amar. Ao contrário, nós seres humanos, ao olharmos uma coisa ou alguma coisa só encaramos o seu lado mau….. circula mais velozmente uma coisa má do que uma boa…. 6- Pelo fato de nunca se esquecer dos sofrimentos alheios – Jesus deu inúmeras provas disso. Lá na agonia terrível da cruz, lembrou-se das mulheres chorosas e disse: “não choreis por mim…”. Rogou ao Pai o perdão aos seus inimigos, aqueles que o fizeram sofrer tanto: “Pai, perdoa-lhes porque não sabem o que fazem”. A pessoa que sempre se lembra dos sofrimentos alheios, aprende a conformar-se com os problemas de sua própria vida. Quando não temos o hábito de olhar para os sofrimentos dos outros, vivemos nos lastimando, achando que os nossos sofrimentos são os maiores de todos. O egoísmo faz a vida de uma pessoa ser amarga. 7- Pelo fato de ser personalidade amorosa – Eis o mais importante característico que mostra a eficiência de Jesus. Jerusalém havia desprezado a palavra profética e o próprio Deus. Mas Jesus em seu amor diz: “Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas e apedrejas aqueles que a ti são enviados! Quantas vezes eu quis ajuntar-te, como a galinha junta seus pintinhos debaixo de suas asas e tu não quisestes”. A Judas, Jesus dá o pão molhado, símbolo do amor….! O amor tem duas funções na vida: a)- Estimula. Quando alguém se sente amado é estimulado em todos os aspectos da vida. b)- Desperta simpatia. Quando você ama, mostra amor, como canta nosso poeta, Armando Filho, você desperta simpatia nas pessoas que estão ao seu lado. Eu diria que o amor é a alavanca que remove os obstáculos que impedem um bom relacionamento entre as pessoas. 1- Um escritor conta-nos que, num campo de batalha, um príncipe estava lutando com um general. Aconteceu que tendo o príncipe quebrado sua espada, e tendo por ali passado um moço, ele pegou daquele pedaço de arma e foi combater em favor do príncipe. Verificou-se que o moço era folho do príncipe! Foi, pois, o amor que o estimulou. O que não fazemos por alguém que amamos? Ninguém sabe o que alguém é capaz de fazer por alguém que ama. É simplesmente imprevisível! O amor nos estimula. O amor levou Jesus à cruz. O tamanho de nosso amor a Deus é medido pelo tamanho de nossa obediência a Ele. 2- Ilustremos como o amor desperta simpatia. Um escritor dá-nos a seguinte figura: Mandaram contar ao sol que havia muitas trevas em certa gruta. O sol foi verificar se era verdade, mas, voltou imediatamente surpreendido e dizendo que encontrou tudo iluminado…. Assim, pessoas que têm luz em si mesmas, acham tudo iluminado. Pessoas que amam, jamais dirão que no lugar onde estão não há amor. Pessoas que servem, jamais dirão que ninguém serve. Pessoas que se preocupam com o próximo jamais dirão que em sua comunidade ninguém se preocupa com o próximo.

III- Por ser uma personalidade tão eficiente, Cristo encontrou muitos inimigos

É que Jesus Cristo não foi compreendido como Ele era, o Cristo de amor, de eficiência… A mentalidade daquela época, tão bem descrita nos evangelhos apócrifos, cria num Jesus fantástico, que fazia passarinhos de barro e que soprava neles, e eles saiam voando, etc. O por isso mesmo, com uma mentalidade desta natureza, nada poderiam compreender. Não entrava na mente daqueles religiosos a forma eficiente de Jesus ser, e por isso o condenaram. Hoje não é muito diferente. Há muita gente em busca do Cristo fantástico, correndo aqui e ali através de milagres, e se esquecem da essência de SUA mensagem. Que pena que tantas pessoas nunca conheceram o verdadeiro amor ensinado por Jesus. A vida de serviço ensinada por Jesus, a vida de obediência ensinada por Jesus, etc. Muitos entenderam e entendem mal Jesus em suas mais sublimes afirmativas e por isso são seus inimigos.

IV- Código moral da eficiência

1- Coragem e esperança 2- Operosidade e educação 3- Conhecimento e utilidade 4- Verdade e sinceridade 5- Saúde e pureza 6- Serviço e altruísmo 7- Caridade e amor 8- Humildade e reverencia 9- Fé e responsabilidade.

Conclusão

Como é admirável passar pela vida em triunfo! O apóstolo Paulo assim passou. Ele disse no fim de sua carreira: “Combati no bom combate, terminei a carreira, e guardei a fé”…. mas, antes, de dizer isso, já havia dito: “Estou crucificado com Cristo, e já não sou eu que vive, mas Cristo vive em mim”. Por isso, passar sem Cristo no mundo é passar em branca nuvem – é não viver. Portanto, ao homem que passa pela vida sem Cristo, por mais eficiente que tenha sido em sua atividades, dele se poderá dizer: “Quem passou em branca nuvem sem o Cristo, E em plácida descrença adormeceu; Quem não sentiu em si o amor de Cristo; Quem por Cristo no mundo não sofreu – Foi espectro de homem, – não foi homem, Só passou pela vida, – não viveu!

 

Pr. Cirino Refosco
cirinorefosco@pibja.org

No comments yet... Be the first to leave a reply!

mais sermões