A fidelidade de Deus

Andando pelas estradas de nosso querido nordeste, terra que adotei e amo, gosto de ler os adesivos colocados nos automóveis e as frases escritas nos pára-choques dos caminhões. E uma das frases prediletas dos motoristas é: “DEUS É FIEL”. Enquanto viajo, sou lembrado, de vez em quando, que Deus é Fiel. Mas me preocupa a forma, ou intenção que esta expressão é usada em nossos dias, pois a maioria das pessoas a usa no sentido de que Deus me dá tudo o que eu peço e desejo. “Eu tenho este carro porque Deus é fiel” ou “Vocês estão vendo! Deus é fiel para mim”. A expressão DEUS É FIEL, significa que Deus é fiel a Si mesmo, aos Seus propósitos e não aos nossos caprichos e desejos; Deus é fiel ao Seu caráter, à Sua santidade e à Sua misericórdia.

Falar sobre a Fidelidade de Deus na vida da família missionária, é falar da maneira maravilhosa como Deus chama e conduz famílias na realização da obra missionária, e isso nos levará, sem dúvida, a pensar que Deus é fiel aos Seus propósitos para com a obra missionária, usando famílias para alcançar pessoas que ainda se encontram sem Jesus e sem salvação. O reino é de Deus, a obra missionária pertence a Deus e Ele convoca e capacita quem Ele quer para alcançar seus propósitos na vida das pessoas e na história da humanidade. E que bom saber que Deus criou todas as coisas e que continua no controle de tudo, dirigindo a história.

Em Seus grandes propósitos para com a humanidade, Deus usou famílias, que podemos chamar de famílias missionárias, famílias que foram convocadas para uma missão. Missão de abençoar outras famílias, abençoar uma nação e toda a humanidade como no caso de Abraão.

A FIDELIDADE DE DEUS É REVELADA NA HISTÓRIA BIBLICA.

Lendo a Bíblia percebemos que Deus chama e usa famílias desde o inicio da história bíblica, ainda em Gênesis capitulo 6, quando Noé e sua família foram convocados com a missão de preservar a raça humana e todas as espécies. Esta família recebeu um chamado Divino e toda a capacitação para alcançar os propósitos de Deus.”Viu o Senhor que a maldade do homem se multiplicava sobre a terra, e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era má continuamente… Noé, porém, achou graça aos olhos do Senhor” 5 e 8. O Senhor lhes orientou quanto ao tipo de madeira que deveriam usar e lhes deu todas as medidas para a construção da arca nos versos 14 a 16. Mostrando assim que Ele está no controle e que é fiel na execução de seus propósitos, usando famílias que a Ele se submetem.

Impressiona-me também a família de Abraão. Em Gênesis 12:1-4, fora convocada para deixar sua terra e parentela e atender a ordem do Senhor para uma missão especial – “ser pai de uma grande nação e abençoar todas as famílias da terra”. Abrão e Sarai foram convocados quando estavam com aproximadamente 75 e 65 anos, respectivamente. Não tinham filhos até esta idade e nem condições físicas Sara tinha, pois havia cessado seu período de fertilidade. Mas diante da palavra de Deus, este casal foi obediente e saiu sem saber para onde ia, simplesmente confiando nas promessas do Senhor. Passaram, sim, por momentos de dúvida quanto ao cumprimento da promessa que Deus havia feito de dar-lhes um filho, mas em meio à falta de fé Deus mesmo foi ao seu encontro e falou através de uma visão para lembrar que as promessas que havia feito estavam de pé, e em Gênesis 15: 1-6,  disse: “Abrão, não tenha medo. Eu defenderei você. E lhe darei muitas bênçãos. Abrão respondeu: Ó Senhor Deus, de que bênçãos estás falando? Pois não tenho nenhum filho, e o meu herdeiro é o meu mordomo Eliezer…. Disse, porém, o Senhor: Não, Não! Seu herdeiro não será Eliezer… Então o Senhor levou Abrão para fora de sua tenda em plena noite, e disse: Olhe para o céu, e conte as estrelas, se puder. Assim serão os teus descendentes. Tão numerosos que não poderão ser contados! Abrão creu no Senhor. E Deus considerou Abrão justo, por causa dessa fé”.

Vemos nestes exemplos a fidelidade de Deus na vida da família missionária ou família que recebe uma missão. E uma das principais condições para ser usado no desenvolvimento de uma missão é atender ao chamado Divino e estar olhando para Deus, o dono da obra. Quando tiramos os olhos do Senhor e os colocamos nas circunstancias da vida, somos tomados pelo medo, pelo desânimo e pela incredulidade. Por isso o Senhor disse naquela visão, a Abrão: “Vem para fora, levanta os teus olhos e olha para o céu; conte as estrelas, se as podes contar. Assim será a tua descendência” Gen 15:5. O que Deus queria dizer com isso? “Abrão, pare de olhar para as circunstancias da vida e olhe para MIM”. O segredo para o desenvolvimento de nossa missão é estar sempre olhando para o Senhor, que tudo pode. Essa foi também a recomendação do escritor da epistola aos Hebreus 12:1, 2 “Visto que temos uma multidão tão grande de homens de fé observando-nos da tribuna principal, afastemos de nós qualquer coisa que nos torne vagarosos ou nos atrase, e especialmente aqueles pecados que se enroscam tão fortemente em nossos pés e nos derrubam; e corramos com perseverança a carreira especial que Deus pôs diante de nós. Mantenham o olhar firme em Jesus, nosso líder e orientador. Ele esteve pronto a padecer uma morte vergonhosa por causa da alegria que sabia que depois ia ter; e agora está assentado no lugar de honra ao lado do trono de Deus” (ABV).

UMA SIMPLES CONDIÇÃO REQUERIDA PELO SENHOR.

A condição para uma família ser usada por Deus é a disposição de crer em Suas promessas e obedecer sem reservas às ordenanças do Senhor; além da disposição que precisamos ter em colocar em prática duas coisas, que considero o resumo de todo ensino bíblico. O grande mandamento e a grande comissão. Com toda certeza seremos edificados em recordar esses ensinos. Jesus estava no meio de uma grande multidão, e um doutor da lei gritou: “Mestre, qual é o grande mandamento da lei? E Jesus respondeu: Amarás ao Senhor teu Deus de todo teu coração, de toda tua alma, de todo teu entendimento e com todas as tuas forças. Este é o primeiro e grande mandamento. E o segundo é: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda lei e os profetas” Mat. 22:36-40. E após sua ressurreição, Jesus apareceu aos discípulos e disse: “Toda autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, portanto, e fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo; ensinando-os a observar todas as coisas que eu vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até a consumação dos séculos” Mat. 28:18–20. Pouco adiante carregar a Bíblia e até conhecê-la se não temos a disposição de obedecer as duas coisas maiores, o resumo de toda Bíblia, o grande mandamento e a grande comissão. Isso equivale a dizer que precisamos ser apaixonados por Deus e seu reino; que Deus deve ser prioridade em nossas vidas; que estamos dispostos a tudo para obedecer-lhe; que o mais importante em nossas vidas é fazer a sua vontade; que faremos tudo para que o evangelho de Cristo seja conhecido e compreendido por todas as pessoas, a partir do local onde estamos e até os confins da terra. Esta é a condição para que Deus use uma família!

DEUS É O MESMO ONTEM, HOJE E SEMPRE.

Falando da fidelidade de Deus na vida da família missionária, citamos exemplos da história Bíblica, mas Deus continua sendo o mesmo. Poderia testemunhar de muitas famílias  que aceitaram de Deus a missão de pregar as boas novas, de como o Senhor tem lhes sido fiel, ajudando-os a alcançar o SEU propósito na vida de pessoas e comunidades inteiras.

Desculpem a referencia pessoal, mas nossa família também tem experimentado nesses 25 anos de campo missionário a fidelidade de Deus. Em Janeiro de 1977 Deus me alcançou com sua palavra, e através da equipe da 1ª Trans Catarinense iniciamos a caminhada cristã. Como primogênito de uma casa onde o pai era alcoólatra caia sobre meus ombros uma grande responsabilidade, a de ajudar minha mãe no sustento da casa e criação dos outros filhos e irmãos. Ao receber o chamado Divino, tive dificuldades para aceitá-lo, mas depois de quase 3 anos de luta com Deus, finalmente fui estudar no seminário, sem apoio da família e sem qualquer recurso financeiro, mas Deus sempre foi fiel aos seus propósitos de fazer de mim um missionário, e nunca passei fome e nem deixei de pagar em dia ao seminário. Enquanto isso Ele havia chamado para a obra missionária aquela que haveria de ser minha esposa, estava se preparando em uma faculdade de medicina para melhor servi-Lo. Em outubro de 1984, ainda estudante de Teologia, casados e com um filho de pouco mais de um aninho, fomos desafiados pelo diretor executivo de Missões Nacionais, na época, Pr. Oliveira de Araújo, a visitar o Vale do Piancó, sertão paraibano; nesse tempo 17 cidades, com apenas 3 Igrejas Batistas que somavam aproximadamente 50 membros. A região era violenta, pobre e as pessoas em sua maioria, não gostavam de crentes; além do período de 5 anos de estiagem que vinha sofrendo.

Lembro-me como se fosse hoje, que Deus colocou em nossos corações plantar Igrejas em todas aquelas cidade, e não tenho dúvida que era Seu propósito alcançar aquelas vidas com Sua gloriosa mensagem salvadora. E nós, eu e minha esposa, retornamos ao Rio de Janeiro na certeza que Deus alcançaria todas àquelas cidades  com Sua Graça e Amor. Isso não quer dizer que todo trabalho seria feito por nós, mas que Ele usaria todos os meios e recursos para alcançar aquelas vidas, tínhamos certeza. Isso já é uma realidade, estamos presentes em 17 cidades com Igrejas Batistas de nossa convenção, para a glória de Deus; além de alguns distritos que também foram alcançados e outros o serão. Como ouve emancipação de mais um município, falta-nos alcançar apenas um município. Deus nos deu uma visão de futuro para o Vale do Piancó e foi fiel na realização de Seus propósitos.  Saímos do Vale do Piancó em fevereiro de 2001, mas Deus está usando aqueles que foram salvos e treinados, para alcançar o restante das pessoas. Deus é fiel aos seus propósitos! Deus é fiel aos seus propósitos! O trabalho Batista cresceu no Vale do Piancó e hoje está presente em outras regiões do Brasil com obreiros que dele saíram. Está presente no sul do Maranhão, Vale do Jequitinhonha, Pará, Brasília e São Paulo com lideres que dele saíram e muitos outros estão preparados para trabalhar em qualquer parte do Brasil e do mundo, pois são pessoas que aprenderam a amar Jesus com todas as suas forças, aprenderam que o mais importante é obedecer.

Nossa existência, como família missionária, desfrutou e desfruta da direção de Deus em todos os detalhes da obra missionária para a qual Ele nos chamou. Os métodos usados para evangelização, para o discipulado, para o treinamento de liderança, construção de templos; em tudo sentimos a mão do Altíssimo dirigindo todas as coisas nos pequenos detalhes. Até nas coisas mais difíceis, como acidentes que sofremos, pelo menos 3 nesse período. Mas em momento algum nos sentimos sós ou desamparados, pois a presença do Senhor foi e é uma constante em nossas vidas e ministério.

Em nossa chegada ao Vale do Piancó, ficamos preocupados com a educação de nossos filhos, pois as escolas eram deficientes. Mas à medida que eles foram crescendo e precisavam de melhores condições na educação, isso foi acontecendo ano a ano, e em momento algum nossos filhos foram prejudicados, pois o Senhor que chamou, sempre foi fiel na vida da família missionária, capacitando e dando a direção para a realização do trabalho. E hoje a região desfruta, pelo menos em 4 cidades, a presença de colégios Batistas, educando centenas de crianças.

A começar com a história bíblica até nossos dias, a fidelidade de Deus na vida da família missionária é uma marca incontestável. E isso deve nos impulsionar a viver também uma vida de fidelidade a Ele, e que isto seja uma marca em nossas vidas e de nossas famílias. Retribuir o que temos recebido é o mínimo que podemos fazer. Que o Senhor, portanto, nos ache fiel.

Pr. Cirino Refosco

One Response to “A fidelidade de Deus”

  1. Ernane filho 12. jan, 2011 at 17:20

    A paz amado pr cirino
    No ano de 94 eu fui aceito por jesus na igreja batista de piancó durante o pastoreio do pr: vilmar e da missionaria vilma
    hoje moro em Brasilia sou pr da Assembleia de Deus(cgadb)e que a benção de Deus continue sobre a sua vida familia e ministerio e que possamos a cada dia lutarmos para sermos fies a esse Deus de amor,portanto seja firme e constante,sempre abundante na obra do Senhor,sabendo que no Senhor o vosso trabalho não é vão .

mais sermões
anúncios