Tag Archives: derrota

Diagnostique seus fracassos

O fracasso é uma escola em que a verdade3 sempre se fortalece. Algumas vezes o fracasso leva ao desespero, mas quando ele é enfrentado de forma sábia, resultados úteis podem ocorrer. Por volta de 1790, o brilhante professor de música John Albrechtsbeger, na Alemanha ficou irado porque um de seus alunos não conseguia seguir as regras da composição musical. O professor disse a respeito do aluno: Aquele jovem nunca aprendeu nada, e o que é pior, nunca comporá nada digno de nota. Mas o jovem não se deixou derrotar e continuou. Escreveu sinfonias e outras composições, que emocionam os corações até hoje. O nome do jovem é Ludwig Von Beethoven. A maioria dos Israelitas marchava ao redor da grande cidade de Jericó; só as trombetas quebravam o silêncio. No sétimo dia eles rodearam a cidade 7 vezes. Depois de um total de 13 voltas ao redor da cidade, as trombetas tocaram e as muralhas caíram. E assim, a conquista de Canaã levou apenas sete anos e, durante esta campanha Israel sofreu apenas uma derrota (em Ai) e, perdeu apenas 36 homens. Deus estava a frente daquele exército e queria que o seu povo obtivesse a vitória, porém o povo atraiu a derrota sobre si mesmos. Acã havia cometido um pecado, e a ira do Senhor acendeu-se contra os filhos de Israel. O pecado é coisa séria. Ele trás perturbações, separação e morte. E Israel tomou consciência do desagrado de Deus em relação ao pecado. ELE lhes disse que não receberiam nenhuma bênção enquanto não fossem santificados. A presença do pecado de Acã no meio deles significava que não apenas Acã precisava pagar a pena do seu pecado, mas também a sua família. Porque a família sabia do problema e também encobriu, foi cúmplice e tinha que pagar por isso. Uma pesquisa sobre esta derrota fundamentará o fato de que algumas condições preestabelecidas lançaram o alicerce para este ato de Acã. Vamos nesta hora com seriedade analisar o que levou o povo a derrota, ao fracasso

Leia mais

Aprendendo com uma derrota

Quando não aprendemos com o erro dos outros, temos que passar pelos mesmos erros. Precisamos observar as pessoas e tirar lições de seus erros e acertos. Vivemos um tempo de muitas negligências espirituais e o que ouvimos é o chavão: “Errar é humano”. Mas o pecado trás terríveis conseqüências. Todos nós corremos o risco de cometer pecados e também de sofrer as conseqüências. Por isso não podemos esquecer de um provérbio Chinês que diz: “A mais forte serpente pode ser vencida por uma multidão de formiguinhas” A vida do crente pode ser de um gigante espiritual, mas sua queda começa com errinhos aparentemente insignificantes que prejudicam toda sua vida. Alguns homens da Bíblia ficaram famosos por grandes vitórias, mas outros por grandes fracassos. Mas os que são mais lembrados e que mais nos ensinam são aqueles que juntaram os cacos de suas vidas e da derrota fizeram a vitória. E nesse caso se encontra a vida de Sansão, sua história tem muito a nos ensinar e podemos ser advertidos por sua experiência. Sansão era Nazireu de Deus, separado desde a infância para ser Juiz em Israel. Era dotado de uma força sobrenatural; não era um deus e nem semi-deus, mas um homem imperfeito como nós. Sansão se descuidou de seu compromisso para com Deus, confiou em si mesmo ao invés de confiar no Senhor. Fez grandes demonstrações de força e de uma só vez venceu mil filisteus com uma queixada de jumento. E na mesma cidade de Gaza levou as portas da cidade em seus ombros e as queimou no monte Hebrom. Mas por causa de uma mulher do Vale de Sareque, Sansão foi derrotado. Entre beijos e abraços, Dalila por três vezes, perguntou em que consistia sua força, depois de brincar, Sansão abriu seu coração para a mulher errada, que depois de cortar-lhe o cabelo, marca de seu voto de Nazireu, de sua consagração, Sansão estava prisioneiro de seus inimigos, com os olhos vazados e aprisionado. Isso é um exemplo do que acontece com as pessoas, conforme as palavras de Jesus. “Quem pratica o pecado é escravo do pecado”. Toda a cidade de Gaza jubilava eufórica em uma festa com a presença de milhares de pessoas, só em cima no telhado do templo dedicado ao deus Dagon, estavam 3 mil pessoas. E Sansão era simplesmente um palhaço, que servia de escárnio de seus inimigos. Ao chegar às colunas que sustentavam o templo, ele invocou o Senhor e como está escrito em Hebreus 11 “..da fraqueza tiraram força”. E foi nesse final de sua vida que Sansão passa para a história como um herói da fé. Algumas lições devemos aprender com a história de Sansão

Leia mais