Exemplos de Fé – Noé

Gênesis 6:1-15, 22 e Heb. 11:7

Noé é a décima geração desde a criação de Adão. Ele é bisneto de Enoque, neto de Matusalém e filho de Lameque. Falar de homens de fé, sem citar Noé, seria uma injustiça, porque ele alcançou graça diante de Deus. Gn. 6:9 “… Noé era varão justo e reto em suas gerações; Noé andava com Deus”. Por isso seu nome este escrito na galeria dos heróis da fé em Hebreus 11.
Mas andar com Deus deve ser a qualidade de todo crente; andar no sentido de lhe ser obediente em tudo; e não apenas nos aspectos que nos interessa. O andar com Deus tem a ver com a obediência.
A história e os museus têm muito para dizer a respeito de Noé e do dilúvio: George Smith, do museu Britânico, descobriu em 1872 em placas da biblioteca de Assurbanipal, em Nínive, narrativas do dilúvio curiosamente paralelas à narrativa bíblica, que tinham sido copiadas de placas datadas de época anterior à 1ª dinastia de Ur, período mais ou menos equivalente ao dilúvio. Nestas placas estavam muitas inscrições como: “O dilúvio”, “A era antes do dilúvio”, “As inscrições de antes do dilúvio”.
A arqueologia tem ido longe nas pesquisas, e descobriu em vários lugares, vestígios do dilúvio. Em Ur, faz poucos anos, encontraram uma camada de lama, evidentemente depositada pelo dilúvio, achou-se em 4 lugares separados. Em Ur, 19Km do sítio tradicional do Jardim do Édem; em Fará, residência tradicional de Noé; em Quis, subúrbio da cidade de Babilônia e em Nínive.
Em Ur, cidade de Abraão, a expedição conjunta dos Museus da Universidade da Pensilvânia e Britânica, sob a direção do Dr. C.L.Woolley encontrou em 1929, perto do fundo das câmaras de Ur, debaixo de várias camadas de ocupação humana, camada de barro solidificado, de 2,60m de altura e que não podia ter aparecido ali por nenhuma enchente ordinária dos rios, mas por uma inundação vasta como o dilúvio da Bíblia.
Restos da arca foram encontrados na Armênia, no monte Ararat. Para a ciência não há dúvida quanto à existência do dilúvio, muito menos para os cristãos.
Para que a raça humana fosse preservada, alguém tinha que crer na palavra de Deus, e este foi Noé.

I – PELA FÉ NOÉ VIU O DILÚVIO ANTECIPADAMENTE.
“Pela fé Noé, divinamente avisado das coisas que ainda não se viam, temeu.” Deus sempre esteve atento a tudo que acontece entre a humanidade, Ele observa do céu e sabe o que vai na mente e no coração de cada indivíduo. Foi o que aconteceu, conforme lemos no capítulo 6 de Gênesis, o gênero humano se corrompeu.
Deus havia criado tudo perfeito, mas no espaço de 10 gerações tudo estava corrompido. Apenas 1500 anos haviam passado e o mundo estava completamente afastado de Deus, com poucas exceções.
Com o dilúvio Deus pretendia refazer o mundo, mas para isso teria que tirar da face da terra o ímpio com toda impiedade, teria que colocar um ponto final na existência humana, recomeçar com uma nova civilização.
“E viu o Senhor que a maldade do homem se multiplicava sobre a terra, e que toda imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente” v. 5. Alguma coisa precisava ser feita para conter o pecado, então Deus anunciou o dilúvio, mas desde o anúncio até a ocorrência foram 120 anos.
Alguma coisa precisava ser feita para conter o pecado e pela fé Noé anteviu o dilúvio. “Fé é o firme fundamento das coisas que se esperam e a prova das coisas que se não vêem.”, fé é acreditar por antecipação, é ver o invisível. “E sem fé é impossível agradar a Deus”. Hebreus 11: 1 e 6.
Noé foi um homem que viu o dilúvio antes de começar chover. Da mesma forma, somos desafiados a crer nas promessas de Deus, pois o que ele promete, cumpre. Então precisamos viver hoje as promessas de Deus.
Por exemplo: Jesus promete morada no céu a todos que crêem nele “Na casa de meu Pai há muitas moradas, se não fosse assim, eu vo-lo teria dito; vou preparar-vos lugar” Jo. 14:2. Pela fé podemos ver esta morada futura, e por antecipação podemos sentir aqui o prazer de ir morar no céu, confiados nas promessas de Jesus.
Nós somos sonhadores, precisamos ter alvos em nossas vidas, e acima de tudo perseguir nossos alvos. Noé pela fé, viu as águas do dilúvio.

II – PELA FÉ NOÉ ATENDEU A ORDEM DE DEUS DE PREPARAR-SE.
Deus sabe quando uma pessoa merece confiança; ele sabe quando alguém é reto e justo. Deus não se engana, e ninguém o engana. Noé era um varão justo e reto em suas gerações; por isso Deus o escolheu para continuar a raça humana. Noé acreditou na palavra de Deus. Foi-lhe ordenado que construísse uma arca medindo 138m de comprimento, 23m de largura e 14m de altura; 9.522m2 de construção ou 65.000m3. Era de fato um grande navio, como alguns transatlânticos.
O lar de Noé, segundo a tradição Babilônica, ficava em Fará, no Eufrates, cerca de 112Km ao Noroeste do local do Édem – hoje Iraque.
Noé preparou-se para o grande dilúvio e pela fé construiu a arca e pela fé pregou 120 anos a respeito do dilúvio e da necessidade de arrependimento. Mas o que ouviu foram críticas; o povo zombava dele todos os dias, chamando-o de louco e dizendo que o dilúvio nunca aconteceria. Mas ele não se cansou e nem desanimou.
Encontramos em nossos dias a mesma necessidade. Jesus nos desafia para nos prepararmos para o fim dos tempos, e cita este fato do Antigo testamento. Lc. 17:26, 27 “E, como aconteceu nos dias de Noé, assim será também nos dias do Filho do homem. Comiam, bebiam, casavam-se e davam –se em casamento, até ao dia que Noé entrou na arca, e veio o dilúvio e os consumiu a todos”.
O mundo precisa se preparar para o fim, e só se prepara aquele que acredita no evangelho; que tem fé. Também hoje muitos zombam das promessas de Jesus, acham que é tolice falar sobre a 2ª vinda de Cristo. Mas vai acontecer, num piscar de olhos, em um dia que ninguém espera. A Bíblia declara que Jesus virá como um ladrão na noite, em um momento que ninguém espera. Por isso nos desafia a estar preparados em todo momento. Precisamos viver cada dia nesta expectativa, como se fosse o último dia de nossa vida. Pela fé precisamos nos preparar, antes que seja tarde demais.

Noé foi um homem de fé e deixou-nos um exemplo digno de ser imitado. Viveu um dos tempos mais difíceis de toda história, quando a raça humana havia se corrompido totalmente, mas ele foi achado justo e reto diante de Deus, andava com Deus.

Pela fé foi resgatado do meio do pecado, ouviu a voz de Deus e atendeu suas ordens. Construiu a arca em um período de 120 anos enquanto convidava o povo para entrar nela. Apenas 8 pessoas foram salvas do grande dilúvio.
Vivemos tempos difíceis, onde as coisas espirituais não tem lugar na vida da maioria das pessoas. A tendência do coração humano é só para o mal, e cabe à Igreja o desafio de proclamar o evangelho de Jesus Cristo, e avisar o mundo que todo pecado será punido e que Cristo voltará para um ponto final em tudo. É pela fé que devemos nos preparar para esse grande acontecimento, II Pd. 2:4, 5 “Porque se Deus não poupou a anjos quando pecaram, mas lançou-os no inferno, e os entregou aos abismos da escuridão, reservando-os para o juízo; se não poupou ao mundo antigo, embora preservasse a Noé, pregador da justiça, com mais sete pessoas, ao trazer o dilúvio sobre o mundo dos ímpios; …”.
O que dizer do mundo hoje? Precisamos nos preparar – “pois sem fé é impossível agradar a Deus”.

Pr.Cirino Refosco
cirino@missoesnacionais.org.br

2 Responses to “Exemplos de Fé – Noé”

  1. Acredito q fé tem haver com obidiencia e quem obedece segue a ordem, e então vem a preparação. Foi isso q aconteceu com Noé.

    Que Deus abençôe a todos.

  2. José Manoel de Sá 28. jan, 2011 at 22:30

    A fé é a prova das coisas que não vemos e o alicerce daquilo que esperamos.

mais sermões
anúncios